Programação

15/06/2018

Horário: 20:00

[ESPETÁCULO TEATRAL] Talvez Eu Me Despeça!

Local: Casa do Beco (Av. Artur Bernardes, 3876, Barragem Santa Lúcia, BH-MG.

Compartilhe

ESPETÁCULO “TALVEZ EU ME DESPEÇA”

Gênero: Teatro documentário

Duração: 60 minutos

Classificação indicativa: 12 anos

 Fotos: Vinicius Carvalho

>SOBRE O PROJETO E O ESPETÁCULO

Projeto “Talvez eu me despeça”- Circulação em BH

O ano é 2018. Estamos em Belo Horizonte, mas poderia ser em outra cidade brasileira. Enquanto alguns governantes e candidatos apostam em intervenção militar como antídoto à  crise vivida pelo país, o que se tem é o aumento de um fogo cruzado que não cessa de fazer vítimas. No Rio de Janeiro, cidade-laboratório da intervenção armada, surge como face mais visível do agravamento de um quadro social historicamente marcado por violências e genocídios.

Criado em 2014, a partir do assassinato da atriz Cecília Bizzotto durante um assalto, o espetáculo ‘Talvez eu me despeça’ reestreia diante de um novo contexto. Quatro

reflexo de uma realidade social em que tantas vidas humanas parecem valer muito anos depois, já não podemos tratar a morte de Cecília sem entendê-la como

pouco.

Na nova temporada que começa dois meses após o assassinato da vereadora Marielle Franco, o espetáculo circula por três regionais da cidade de Belo Horizonte, ocupando

sedes de grupos de teatro com uma inusitada festa de despedida. Além de refletir sobre a finitude da vida, a obra convoca espectadoras e espectadores a se

perceberem como parte de uma mesma luta, apostando que a almejada paz só virá quando houver, enfim, mais consciência e justiça social.

Sinopse

“São cinco e meia da manhã. Desmaio na cama. Meia hora depois, meu telefone começa a tocar sem parar. Quando acordo, há várias ligações não atendidas e um susto no peito. Dois anos depois daquela madrugada, volto à cena para lembrar de uma amiga que não pôde se despedir.” Talvez eu me despeça; tem como fio condutor a ausência da atriz Cecília Bizzotto, assassinada em 2012, durante um assalto. No palco, Beatriz França (Bião) tece uma homenagem à amiga, através de uma inusitada festa de despedida que adentra essa memória e leva à reflexão sobre a finitude das relações humanas, a impossibilidade da despedida, a solidão e o risco que permeia a arte e a vida.

Equipe do Projeto e Espetáculo

Idealização do projeto, concepção e atuação: Beatriz França

Direção e concepção: Ludmilla Ramalho

Dramaturgia e direção assistente: Daniel Toledo

Pesquisa dramatúrgica: Beatriz França e Daniel Toledo

Instalação-cenográfica e figurino: Ana Luisa Santos

Composição de imagens eletrônicas: Carlosmagno Rodrigues

Desenho de luz:  Leonardo Pavanello

Trilha sonora: Patrícia Bizzotto e Barulhista

Direção de movimento: Christina Fornaciari

Preparação corporal: Guilherme Morais e Christina Fornaciari

Preparação vocal: Amanda Prates

Assessoria vocal do projeto: Ana Hadad

Professor de arte marcial chinesa: Thiago Borges

 

Operação de som e projeções: Patrícia Bizzotto

Operação de luz: Wellington Santos

Transporte de cenário: Teninho

 

Coordenação de comunicação: Beatriz França

Assessoria de imprensa: João Marcos Veiga

Gestão de mídias sociais: Letícia Leiva e Victor Soares

Design: Laranjo Design Editoração

Distribuição Gráfica: Valéria Carvalho Mendes Moreira

Fotografia: Vinícius Carvalho

Direção de produção e projeto: Nando Motta

Produção executiva: Robson Vieira

Gestão financeira: Angelo Vicente Batista